15 de agosto de 2022

ENJOY RIO

APRECIE O RIO DE JANEIRO. NOTICIAS, AGENDA E ENTRETENIMENTO

Geraldo Azevedo é destaque no Encontro de Poetas Populares em Madureira – Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro – prefeitura.rio

4 min read

Geraldo Azevedo vai fechar o último dia do evento – Divulgação

Entre os dias 28 e 31 de julho, de quinta a domingo, das 14h às 20h, a Arena Carioca Fernando Torres, no Parque Madureira Mestre Monarco, será palco do 4º Encontro de Poetas Populares. É um evento gratuito que vai oferecer ao público uma série de oficinas, debates e shows sobre a cultura da literatura de cordel. Ao todo, 20 atrações vão compartilhar os seus conhecimentos, distribuídas em mais de 30 horas de atividades.

Idealizado pela Associação Amo Cordel, o projeto será realizado pela Iracema Filmes, com apoio institucional do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular. Os recursos foram obtidos através do edital de Fomento à Cultura Carioca (Foca), da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro.

A programação contemplará tanto os poetas que há muito escrevem as suas rimas, quanto toda uma nova geração de cordelistas. Os dias começarão com uma oficina, cuja finalidade será aproximar o público dos fazeres dessa cultura, seguida por uma mostra visual, um bate-papo informal com poetas e violeiros, mediado pelo renomado cantor, compositor e poeta Sergival, de Aracaju. Os bate-papos serão transmitidos e posteriormente disponibilizados online pelos perfis da Amo Cordel no Instagram e no YouTube. Haverá ainda um show para encerrar cada dia.

Quatro dias para todos os públicos 

A curadoria distribuiu assim as atividades: O primeiro dia será bem focado no público infantil. Haverá, por exemplo, uma oficina de Literatura de Cordel com Severino Honorato e um bate-papo com Lobisomem e Tatiana Henrique para apresentar à garotada, usando a linguagem de cordel, figuras importantes da cultura carioca, como Dona Ivone Lara, Cartola e Jovelina Pérola Negra.

O segundo dia trará uma programação voltada aos pesquisadores e estudantes de universidade das áreas de letras, cultura, pedagogia, história e afins. Para convidar todos a olhar para o universo do cordel por dentro, a gravurista Luana Xavier fará uma Oficina de Xilogravura. O público será abrangente no terceiro e quarto dias, ideais para reunir toda a família.

O dia de atividades será encerrado com uma apresentação musical. Na quinta-feira (28/7), o show será do carioca Grupo Fera Show e Morais do Acordeon. A proposta deles é colocar o público para dançar até o amanhecer, elevando o forró pé de serra a um nível inusitado, com uma batida inovadora.

Na sexta (29/7), Lila e Mariana Secron, mãe e filha, criaram um show emocionante que percorre as trajetórias e os repertórios de pai, filho e neto ilustres: Gonzagão (1912-1989), Gonzaguinha (1945-1991) e Daniel Gonzaga, nascido em 1975.

No sábado (30/7), o público do 4º Encontro de Poetas Populares vai se deliciar com o som do Sexteto Sucupira, que desde 2015 realiza bailes memoráveis em casas do Rio de Janeiro e de São Paulo, recebendo, inclusive, músicos incríveis da cena instrumental brasileira e do forró.

Para encerrar o evento, no domingo (31/7), Geraldo Azevedo cantará sucessos em Madureira, abraçado ao seu expressivo violão. “Dia Branco”, “Táxi Lunar” e “Dona da Minha Cabeça” estão no roteiro de Geraldo, um dos grandes nomes da MPB que mais contribuem na difusão da música nordestina, unindo frevo, forró, xote, maracatu e baião nas suas composições.

Cordel, patrimônio do Brasil 

– Pretendemos mostrar que a Literatura de Cordel permanece em constante evolução, para além de um gênero literário e fincando sólidos registros na cultura contemporânea, além de contribuir para o debate sobre a literatura e cultura popular produzidas no Brasil – explica Rosário Pinto, poetisa e co-curadora do evento. Parceira do blog Cordel de Saia, Rosário já publicou oito cordéis solo e incontáveis com parceiros.

– O nosso objetivo é continuar o trabalho de divulgação dos poetas populares. Ao mesmo tempo, aproveitando um ano de recomeços e aquecimento cultural, queremos trazer novos entusiastas para o campo, pensando em programações para crianças e universitários de forma a despertar nas novas gerações o interesse pela cultura tradicional do nosso país – diz Fernando Assumpção, curador do evento ao lado de Rosário.

Criador da Amo Cordel, Fernando foi um dos que batalharam pelo reconhecimento da literatura de cordel como Patrimônio Imaterial do Brasil, junto ao Iphan. Além da valorização acadêmica e institucional que veio a partir desta conquista de 2018, os poetas populares têm buscado constante reestruturação e aprofundamento de assuntos atuais através da linguagem tradicional do Cordel. A poetisa Dalinha Catunda é uma que utiliza os versos para falar sobre o poder do feminino e a importância da ocupação de todos os espaços pelas mulheres. Ela conversará sobre o assunto com Rosário e Miguel Bezerra no terceiro dia.

 

Compartilhe

  • 27 de julho de 2022
  • Notícias

    27 de julho de 2022

    27 de julho de 2022

    27 de julho de 2022

    26 de julho de 2022

    26 de julho de 2022

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *